Relação médico-paciente e ambiente virtual

Como tenho dito, a especulação baseada em sintomas apenas, sem examinar o paciente não é a melhor conduta ou forma de ajudar. O ambiente virtual serve apenas à orientação.

A informação disponibilizada para o leigo tem a função de melhor orientá-lo na busca pela saúde. Mas de forma alguma deve substituir a consulta médica. A informação tem a capacidade de fortalecer a relação médico-paciente. Quando ela,relação, não existe ou a confiança não foi estabelecida o diagnóstico e o tratamento ficam comprometidos.

Procure um médico, estabeleça uma relação de confiança mútua, seja honesto com ele, diga o que sabe e sobretudo o que o preocupa em relação ao seu diagnostico.

Confie, é a melhor maneira de conduzir o seu caso!

Se depois de ouvir o seu médico ainda tem dúvidas, mesmo depois de conversar com ele a respeito delas, procure um oftalmologista para uma segunda opinião. Informe à secretaria ao agendar a consulta o que está buscando e exponha ao médico as suas dúvidas. Após examiná-lo ele as esclarecerá, com certeza!

Não omita informação nem aja como se não tivesse se informado a respeito na internet. Lembre-se que para estabelecer uma relação de confiança há que haver honestidade, bom senso e boa vontade, de ambas as partes.

Uma excelente relação médico-paciente é meio caminho andado para uma solução favorável. E imprescindível para o correto diagnostico e tratamento eficaz.

14 comentários

  1. Dr. Boa noite…Fui diagnosticada com edema de disco óptico bilateral em 12/2015 o oftalmologista pediu tc e orientação neurológica, passei pelo sus e a neuro disse que não constou nada que eu tive apenas crise de enxaqueca com aura, já uso óculos 1,75 no od e 1,50 oe o meu direito ficou com vista turva pelo que andei lendo a mesma coisa quando a pessoa tem degeneração da mácula. Eu fiz punção Lombar porém não tive resposta ainda, foi encaixe no hc de sp mas estou com medo porque eles falam apenas que pode ser muita coisa só a punção pode dizer….
    O que a Dra aconselha ou avalia? Eu tenho crise de enxaqueca mas é muito raro começou em 2008 e nunca foi uma dor tão forte mas ela vinha com aura.
    Abçs e obrigada pela atenção!

    Curtir

    1. Fernanda, pense a Medicina como solução de quebra-cabeças. Algumas peças podem se encaixar em vários cenarios…daí trabalharmos com as hipoteses diagnosticas (não apenas uma). E os detalhes fazem toda diferença para a solução (no caso encontrar a causa).
      São importantes dados a idade, peso, doenças previas (SOP?), caracteristicas do disco (antes do edema, se tiver sido examinada por oftalmologista antes desse evento atual),sinais e sintomas (mesmo sutis) que acompanham o quadro atual, etcetcetc
      Seria indicado um novo exame oftalmologico (apos TC não ter apontado nenhuma causa provavel para os sintomas e achados fundscópicos).
      Uma causa possivel,a hipertensaõ inracraniana benigna, na punção lombar os niveis pressoricos estariam mais altos que o padrão. Se voce está sobrepeso e tem diagnostico de SOP (sindrome ovarios policisticos) seria mais provavel. Um pseudo- edema de discos ópticos poderia ser fruto de drusas de nervo óptico (embora não seja frequente achado bilateral!).
      Como você vê…alguns outros exames devem afastar essas causas para identificar corretamente a disfunção e originar uma proposta terapêutica adequada.
      Enxaqueca com aura de 8 anos de existencia, se voce tem mais de 40 ou nunca teve “enxaqueca” antes…merece ser melhor investigada.
      Caso a punção não tenha sido elucidativa, retorne ao oftalmologista de sua confiança, faça novos exames (incluindo US globos oculares e órbitas -combaixo ganho para estudar melhor os nervos ópticos, campos visuais e retinografia e de acordo com os resultados ser reencaminhada a um neurologista.
      Espero ter ajudado!

      PS: Não se desespere. Tenha paciência e persistência. Acima de tudo anote sinais e sintomas, informe detalhes aos médicos e pergunte a eles o que for preciso para você entender o que esta acontecendo. Tenho certeza de que tudo se resolverá a contento. Boa sorte!

      Curtir

  2. Olá, Doutora. Em primeiro lugar, gostaria de agradecer pela iniciativa; muitas pessoas têm sido ajudadas pelo seu blog. Eu, inclusive, fiquei bastante aliviada após ler algumas informações acerca da neve visual postadas aqui. Tenho essa síndrome já há três anos e nunca encontrei um médico que tivesse ouvido a respeito. Agora, felizmente, dois médicos estão comprometidos com uma pesquisa sobre a Visual Snow, em busca do tratamento; já foi finalizada a primeira fase, que descobriu finalmente a parte do cérebro afetada pelo hipermetabolismo: o giro lingual. A segunda fase está prestes a ser iniciada, com um detalhe: uma grande quantia de dinheiro precisa ser arrecadada. É por isso que estamos fazendo uma grande campanha de arrecadação em prol da pesquisa, organizada pela Eye On Vision Foundation. O link vem a seguir:

    http://www.gofundme.com/visual-snow

    Já conseguimos mais de um terço da quantia necessária, mas há ainda um longo caminho pela frente. Por isso, peço aqui, encarecidamente, que a senhora possa auxiliar na divulgação do link da campanha, para que mais pessoas compartilhem e tomem conhecimento da neve visual. E também para que os portadores tenham esperança de um tratamento. Seria de grande ajuda. Mais uma vez, parabéns pelo blog. Obrigada por ler.

    Curtir

  3. Olá doutora, há uma semana meu pai fez uma cirurgia de catarata e o médico que realizou esse procedimento informou que talvez ele esteja com ceratocone. A minha dúvida está relacionada a recuperação, pois meu pai costuma mencionar que visualiza uma certa sujidade no olho operado, como se escorresse algum tipo de líquido, ele exemplifica o problema mencionando que parece que está olhando para um vidro sujo. Ele chegou, a voltar no mesmo oftalmo e relatou o problema, mas o médico não explicou o que poderia ser aquilo. Por isso gostaria de saber se isso é normal ou trata-se alguma infecção ou inflamação pós cirúrgica, ou ainda, se está relacionado a ceratocone. Desde já agradeço a sua atenção.

    Att Gisele

    Curtir

  4. Oi,
    Tenho 39 anos, há 13 anos atrás fiz lasik para corrigir miopia nos dois olhas (aproximadamente 3,5 graus) e há 1 ano e meio atrás tive um descolamento de retina, incluindo a mácula, no meu olho esquerdo. Foi feita cirurgia por introflexão escleral , laser e colocação de bolha de gás, no olho direito foi verificada minúsculas rupturas e foi feito laser aproveitando a anestesia geral. Recuperei todo campo de visão do olho esquerdo, entretanto minha visão central nesse olho é meio danificada (linhas aparecem tortas, etc..). Há aproximadamente 2 meses meu olho bom, o direito, passou a apresentar um número grande de moscas volantes e “sombrinhas flutuantes”, o retinólogo que me acompanha diagnosticou descolamento do vítero que ocasionaou pequenas hemorragias e durante esses 2 meses fiz consultas semanais com mapeamento de retina para diagnosticar precocemente rupturas e por enquanto tudo bem, segundo ele o vítreo praticamente descolou inteiro o que diminuiu o risco de trações na retina. Duas semanas atrás ele me deu alta e disse para voltar em 1 ano e observar qualquer alteração. Fiquei feliz porém semana passada passei a notar, principalmente em situações de stress, eventuais flashes (parecidos com uma lampada fluorescente piscando) no canto superior e não consigo identificar de que olho é pois quando vou prestar atenção eles desaparecem…Será que tenho que correr de novo pro oftalmo ou isso e normal no meu caso? Devo evitar exercícioss físicos?

    Curtir

    1. Daniela,

      Quando voce disse que seu retinólogo deu alta,mas disse para observar qualquer alteração tenho certeza de que ele deve ter alertado para o tipo de alteração visual que você deveria estar! Os flashes podem corresponder a tração vitreo-retiniana. Mesmo que não signifiquem necessariamente risco, devem ser sempre considerados como causa para nova avaliação.Principalmente se você já não via mais durante os dois meses em que ficou em observação contínua.
      Os flashes podem existir sem significar necessidade de intervenção. Mas sempre devem ser considerados sinalizadores de necessidade de monitorização.

      Abs,

      Curtir

  5. Dra. Elizabete,
    Tenho 58 anos, fui acometida de catarata congênita e fiz a cirurgia ainda na infância. Atualmente uso óculos com 13 graus e mais 7,00 de astigmatismo. Também tive afinamento marginal de córnea e faço uso do colírio Azorga, pela manhã e à noite, receitado por médico especialista em glaucoma.
    Nesta semana, o médico me encainhou para um exame de Tomografia de Coerência Optica de glaucoma, e estou muito apreensiva, com medo de que hajha algum reflexo negativo no olho. POr ese motivo, solicito a senhora que me informe, diante desse quadro por mim narrado, exist risco de alguma ocorrência negativa durante o exame, ja que verifiquei que o mesmo é realiizado atravé de luz infravermelha.
    Aguardo sua resposta
    Grata,
    Orita Viana de Paiva
    orita.paiva@yahoo.com.br
    orita.sobrinho@planejamento.gov.br

    Brasília, 18 de julho de 2013.

    Curtir

    1. Orita,

      As intercorrencias possíveis dos inúmeros procedimentos não cabe a nós discutirmos aqui neste espaço, tendo em vista as muitas variáveis e,principalmente, em relaçao a um paciente cujos olhos não examinamos.

      Por exemplo: você menciona afinamento marginal de córnea mas no glaucoma a espessura central corneana é que é valorizada como fator de correção da pressão intra-ocular.E se o médico é especialista em glaucoma e solicitou o OCT de nervos ópticos ele necessita muito provavelmente avaliar a evolução do tratamento do seu glaucoma (supondo que você já foi diagnosticada como portadora de glaucoma cronico simples).Ou ele espera obter mais subsídios atraves do OCT para confirmar a presença da doença glaucomatosa.

      Os esclarecimentos devidos cabem ao medico do paciente que discutirá o risco-beneficio de cada precedimento e a necessidade de realização dos mesmos.O que irá mudar por conta do resultado de tais exames ou procedimentos e o que esperar caso se decida não realizá-los.Como conduzir cada situação clínica frente ao risco maior que beneficio em relação a este ou aquele paciente.Em muito casos pode-se optar por uma determinada orientação para depois, a médio prazo, se ainda for determinante a realização do procedimento voltar a avaliar risco-beneficio na ocasião.

      O infravermelho foi principalmente relacionado a catarata (voce não tem mais cristalino). Sim, existem relatos de outras possiveis situações atribuiveis ao infravermelho.Mas o aparelho (OCT) trabalha com niveis de IV menores daqueles observados nos estudos alem de exposição por tempo curto.

      Como em tudo na vida,o bom senso deve permear todas as nossas decisões.
      Converse com seu medico oftalmologista a respeito de suas preocupações! tenho certeza de que ele poderá ajudar mais do que qualquer outro oftalmologista não conhecedor de todas os vieses possiveis em relação às suas queixas. Ele conhece os seus olhos! Deixe-o conhecer sua forma de pensar e seus temores …e aí sim, voce terá um médico parceiro com quem poderá contar sempre e em qualquer situação.

      Já disse antes aqui no blog, mas nunca é demais repetir: o melhor médico para cada um de nós é aquele com quem podemos dividir nossas dificuldades e apreensões. Só assim estaremos sendo tratados como um todo que somos…e não apenas um par de olhos.

      Além da competencia técnica a humanização do médico é mister para uma medicina de alto padrão,ou seja, eficaz! A tecnologia sem o devido respeito ao caráter único de cada um de nós,inclusive na manifestação de cada doença, se mostra ineficiente a longo prazo.

      Abraços,

      Elizabeth

      Curtir

  6. Oi meu nome e Gabriel tenho 10 anos e uso oculos des dos 3 anos de idade e a algums dias atras meu dois olhos coeçaram a ficar vermelho e lacrimejando e ardendo e parecia que tinha ciscos dentro deles mas , ai passou agora um lado do meu olho esquerdo esta vermelho e doi demais eu estou precucupada poderia me dizer o que e isto ? Muito Obrigada Beijos

    Curtir

  7. Oi,

    tive conjuntitive desde 19/11. Na primeira semana, ficou somente no olho esquerdo. Na segunda semana, o outro olho ficou tomado. Não tive muita secreção, fui ao oftalmo e como era, segundo ele, uma conjuntivite viral, tomei Zypred e Systane. A conjuntitive foi embora, mas quando retornei ao mesmo oftalmo há duas semanas, ele me disse que eu estava com ceratite. Estou usando, além do próprio Systane, o Flutinol (3x ao dia, sendo que comecei anteontem a usá-lo) por orientação do mesmo médico. A minha vista esquerda está embaçada e tenho a sensação pouquíssima melhora ou quase nenhuma. O oftalmo marcou para eu voltar em 15/01 e até lá, continuar usando o Flutinol.
    Jà li pela Internet que esta sensação de embaço desaparece com o tempo. A minha angústia é se o lutinol age lentamente mesmo e em breve isso tende a melhorar ou se eu estou sendo ansioso demais com esta sensação, que é desconfortável. Obrigado, Allan.

    Curtir

  8. Bom dia, doutora Elizabeth.

    Eu tenho rinite alérgica e meu oftalmologista disse que por consequência disso é que meus olhos coçam muito (e acho que um pouco olho seco também, devido ao uso excessivo do computador, se não me engano). Me orientou a não colocar as mãos, de jeito nenhum, nos olhos para coçar. Quando coçasse era para pingar o colírio lubrificante ocular Lacribell.

    Desde ontem (12/12) meus olhos estão ardendo e no momento que começou eu estava sem o colírio por perto e acabei tendo que coçar os olhos, o que ardeu mais. Ao chegar em casa pinguei o colírio mas não adiantou muito. Hoje pela manhã (13/12) os olhos estavam do mesmo jeito. Pinguei o colírio há 30 minutos e não adiantou nada, continua ardendo.

    Minha dúvida é: posso pingar esse colírio lubrificante de quanto em quanto tempo? Por exemplo, agora que está ardendo assim, daqui 1 hora posso pingar novamente ou devo esperar mais tempo?

    Não sei se essa informação é necessária mas, tenho miopia de 2,5 nos dois olhos e astigmatismo de 1,0 e 0,5. Exame feito há 2 meses (ainda uso os óculos de 1,75), mas ainda não troquei as lentes dos óculos, acha que pode ser por isso também?

    Se puder me orientar, agradeço.

    Ps.: Ao fechar os olhos ameniza um pouco o ardor.

    Curtir

    1. Esqueci de citar que os olhos estão lacrimejando bem pouquinho e que o Lacribell nunca ardeu ao entrar em contato com os olhos, mas hoje ardeu um pouco. Será por causa dessa irritação?

      Curtir

  9. Oi,
    tenho uma filha ela tem 7 anos e esta com 1 ano que faço tratamento para conjuntivite alergica, tenho medo que minha filha fique cega e ela só melhora à base de corticoides. Ela estava usando Tobradex e Lastacaft,mas assim que passa o efeito do remédio os olhos dela voltam a ficar vermelhos novamente. Minha pegunta é posso usar esse remédio sempre que os olhos dela ficam vermelhos ou outro remédio que posso usar constantemente, pois faço compressas mas não vejo muito resultado não. Por favor me ajude estou desesperada Quase um ano de luta contra essa doença com ela. Tem um colirio que posso ficar usando sempre para essa alergia? Por favor se vc pode me passa o nome do remédio.

    Obrigado.

    Curtir

    1. Ana,

      Não conheço a história da “alergia ocular” da sua filha,e ainda assim, sem ver os olhos, avaliar clinicamente, fica dificil opinar.

      O que posso dizer é que os dois colirios citados (assim como a maioria dos colirios anti-alergicos e antibioticos) utilizam um conservante chamado cloreto de benzalconio (BAK). Muitas pessoas são alérgicas ou desenvolvem uma hipersensibilidade a esta substancia,com o uso contínuo.
      Sendo assim, a melhor opção seria retirar qualquer colirio atualmente em uso, lavar com soro fisiologico (GELADO), fazer compressas geladas, utilizar,se necessario(se a coceira e os sintomas forem extremamente incomodos), antialergico oral (que ela já está acostumada a usar) e neste intervalo procurar o oftalmologista para fazer nova avaliação, agora já sem o efeito irritativo dos colirios com BAK.

      Atualmente, cada vez mais estão sendo disponibilizados colirios sem BAK ou ainda sem qualquer outro conservante. Mas antialergico, não tenho conhecimento,ainda. Talvez uma lagrima artificial sem conservante (gelada, para ter efeito vasoconstritor tambem),um colirio antialergico SEM CONSERVANTE (farmacia de manipulação- oftalmológica), uma consulta ao alergoimunologista para identificar alergenos mais importantes no caso da sua filha e eliminá-los.
      Lembrando sempre que a alergia não é do olho…ela está no olho, nesta fase da vida dela.Isso partindo do pressuposto que se trata de alergia ocular.

      Leia mais a respeito de alergia ocular na página

      E não se esqueça: O ambiente virtual serve apenas para veicular informação, ajudar o leigo a entender seus sintomas, sinais e doenças.Ajuda tambem a relação médico-paciente uma vez que é mais fácil orientar um paciente que já entendeu o que se passa com ele e a partir dai passa a ser pró-ativo em relação aos seus problemas de saúde. Mas jamais substitui a relação médico-paciente!

      A consulta virtual pelas varias inconveniencias dela resultantes é,inclusive, proibida pelos conselhos regionais das várias profissões em saúde (medicina, psicologia, fisioterapia,etc).

      espero ter ajudado!

      Abs,

      Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s