A PANDEMIA E OS OLHOS

Neste período de pandemia temos feito cada vez mais uso de tablets, celulares, laptops e outros `devices`. Muitos tem perguntado a respeito de efeitos negativos em relação a este excesso de exposição as telas.

Efeitos da luz azul: nossa cronobiologia se regula atraves da intensidade de luz que chega a nossa retina.Claro e escuro orientam o rtimo de producao de melatonina entre outros mecanismos que regulam nosso ritmo circadiano. Excesso de luz azul (telas dos eletroeletronicos) pode atuar como disruptor deste ritmo e modificar reacoes bioquimicas muito importantes na regulacao de nossa homeostasia (equilibrio organico). Alem do proprio risco ocular advindo da maior incidenca de luz azul na retina. Acelera alteracoes metabolicas que sao fatores de risco para DMRI (degeneracao macular relacionada a idade) e todas as outras patologias derivadas do envelhecimento ocular por aumento  do dano oxidativo, alem da reducao na producao de substancias antioxidantes que atuam no proprio olho minimizando o dano diario relacionado a exposicao a luz.

Efeitos do hiperuso da musculatura ocular extrinseca e intrinseca: o excesso do uso dos musculos oculares responsaveis pelo ajustes necessarios para a qualidade da visao de perto (leitura) pode levar a sintomas durante ou depois da leitura prolongada. Dor de cabeca, ardencia e/ou ressecamento ocular (ou lacrimejamento excessivo devido a tentativa do organismo de resolver sozinho o `olho seco`), visao dupla, fadiga ocular,entre outros sintomas aos quais damos o nome de astenopia (termo tecnico).

Efeitos na modificacao da taxa de desenvolvimento da miopia em criancas cujos pais sao altos miopes: o foco mantido numa distancia de perto,por tempo prolongado em criancas, filhos de pais miopes (alta miopia) pode mudar a taxa de progressao da miopia (mesmo que ainda nao instalada). A tendencia seria no longo prazo observarmos inducao de miopizacao mais acelerada do que o esperado. A comprovacao na pratica (literatura recente) tem gerado muita preocupacao entre oftalmologistas pediatricos e gerado protocolo diferenciado para lidar com essa nova demanda.

Sinalizacoes na retina geram interacoes bioquimicas capazes de impactar o crescimento ocular e com isso as mudancas refracionais dos olhos (em termos leigos, mudanca de `grau`, uma vez que o aumento de tamanho do olho/ aumento eixo anteroposterior seria fator determinante do grau e tipo de ametropia (erro refracional que implica em necessidade de uso de oculos para prover uma excelente acuidade visual)

Um nivel educacional mais alto (maior tempo de leitura/atividade de perto diaria) aliado a menor atividade outdoor. Inclusive  atribui-se a aumento do tempo gasto ao ar livre a prevencao/retardamento do inicio da miopia

Estudos avaliaram que 40 minutos de tempo ao ar livre a mais seria responsavel por reducao de 23% da incidencia de progressao da  miopia. A exposicao a maior intensidade de luz ambiente (sol) sugere que mais tempo ao ar livre entre 11 e 12 horas leva a maior nivel de protecao, ou seja menos miopia!

Em outras palavras, passar mais tempo ao ar livre, com exposicao a luz do sol pode diminuir incidencia de miopia e retardar a sua progressao.

Textos adicionais nos links abaixo:

https://elizabethnavarrete.com/2010/09/25/a-visaoos-olhos-e-os-computadores/

https://duvidasemoftalmologia.com/2014/11/08/o-dia-a-dia-de-grande-parte-das-pessoas-e-permeado-de-informacoes-visuais-digitalizadas-em-computadores-tablets-celulares-etc-isso-faz-mal-aos-olhos/

Contato: oftalmologiaparaleigos@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s