hipotensão arterial

A visão,os olhos …e os computadores

Apesar de mais de ter sido escrito há mais de 10 anos,esse texto nunca esteve tão atual…


MICROCOMPUTADOR E OLHO – UMA RELAÇÃO SADIA?

http://www.velhosamigos.com.br/Colaboradores/Diversos/beth1.html

O cansaço visual pode estar associado ao uso prolongado do computador. Sintomas como vermelhidão, irritação, coceira, olhos ressecados ou lacrimejamento. Ou ainda sensibilidade exagerada à luz, sensação de peso nas pálpebras, fadiga ocular e dificuldades em focalizar o monitor (“perda temporária do zoom”). Todas essas queixas podem estar relacionadas ao uso inadequado do computador.

Algumas alterações do sistema visual de pouca ou nenhuma importância em outras situações do dia-a-dia podem causar esses sintomas quando se executa tarefas visuais que “exigem mais”, como ter que focalizar imagens em monitores (que são compostos de “pixels”, minúsculos pontos que o olho não consegue ver com nitidez, tendo para isso que “acomodar” – focar e refocar – utilizando a musculatura ocular).

Outra conseqüência freqüente é a “dor de cabeça”, que nós médicos chamamos de cefaléia.

Quer diminuir esse desconforto todo quando precisar usar o computador por muitas horas seguidas?

  • A sala deve ser bem iluminada mas, evite o ofuscamento (iluminação focal sobre os olhos não, direcionada ao objeto da leitura sim).
  • Se você lê documentos enquanto digita, deixe-os próximos à tela, em pranchetas ou suportes próprios, ao lado do monitor (diminua o trabalho dos seus olhos e cabeça).
  • Mantenha o monitor a uns 50 a 60cm distante de seus olhos e ligeiramente abaixo deles, no máximo na mesma altura (você conhece alguém que lê em frente rotineiramente e com facilidade? Com certeza não). Durante a leitura prolongada nós utilizamos os músculos que deslocam os olhos para baixo. Essa musculatura já está acostumada! Sempre lemos em cima da mesa ou “no colo”. Os músculos responsáveis pelo olhar mantido em frente passaram a trabalhar mais quando surgiu o computador. Tudo mudou… e as queixas aumentaram!
  • Diminua os reflexos da tela (se preciso use um filtro anti-reflexo).
  • Descanse de vez em quando: 15 minutos a cada 2 horas de trabalho ou pelo menos 5 minutos a cada 50 ou 60 minutos  (ou pelo menos descanse seus olhos). Fechando os olhos você não está relaxando e sim mantendo os olhos na posição de trabalho, contraídos.
    É necessário olhar para o horizonte e fixar num objeto/ponto que tenha que ser focado,que exija um relaxamento dos músculos para ser “enxergado com nitidez” (em outras palavras,tentando fixar um ponto para “dar um descanso”, relaxar os olhos!)
  • Mas tudo isso não será o bastante se você não estiver usando a correção ótica adequada à sua situação de trabalho, seja você míope, hipermétrope, astigmata ou présbita (“vista cansada da idade”).

Quanto a lentes especiais, seu uso frente a sistemas de raios catódicos como a televisão e o monitor de vídeo colorido teria por objetivo diminuir o trabalho da pupila (que regula a entrada de luz) e com isso uma das causas de cansaço visual.

Leia mais sobre ergoftalmologia nos endereços abaixo:

http://www.scribd.com/doc/18502288/10-Dr-Herbert-Stern-Ergo-Oftalmologia-como-Mecanismo

http://www.difundir.com.br/mobile/c_mostra_release_mobile.php?emp=1960&num_release=16306&ori=T

“Manual de Ergoftalmologia”

http://www.schaefer.com.br/pub/publicacoes/manual_ergoftalmologia.pdf


___________________________________________________________

Algumas outras considerações:

Costumo explicar dessa forma aos pacientes o porquê do incomodo do uso do computador:

Você já experimentou manter os olhos na direção do teto por alguns minutos? Serão bem poucos minutos,com certeza…lembra quando a gente esta trocando uma lâmpada de uma luminária no alto de uma escada e tem alguma dificuldade em retira-la do bocal? Os braços continuam estendidos para cima,mas o olhar é desviado para o chão,na tentativa de “descansar o olhar”…porque dói manter os olhos fixando o teto,não é mesmo?

Assim,imagine que os olhos foram “desenhados” para se adaptar funcionalmente às exigências do contexto de vida de cada um…mas quando elas mudam…os olhos levam um tempo para se adaptarem à nova situação…enquanto isso,alguns sintomas nos lembram que mudamos nossa forma de nos relacionarmos com o mundo externo (computador p.ex.).

Na mirada principal (como chamamos em oftalmologia o “olhar para frente”)…antes estavamos acostumados apenas a fixar pontos de menor exigência visual …porque envolviam enxergar a distancias maiores (dirigir,ver TV,etc). Com o advento do computador passamos mais tempo utilizando os músculos responsáveis pelo alinhamento dos olhos e pelo foco (leia-se nitidez da imagem) a uma distancia diferente da habitual.

Em outras palavras… vamos,para efeito didático,separar a direção do olhar em três posições:

O olhar para baixo,ao qual estamos acostumados desde sempre, uma vez que desde pequenos usamos os olhos para baixo ao lermos, escrevermos,comermos,e antes disso, para desenharmos, brincarmos de dominó ou ainda jogar xadrez.Então os músculos responsáveis pela visão ao olharmos para baixo,sempre foram muito usados e “são malhados”,”fortes”,toleram muito bem horas de esforço…como na leitura prolongada…

O olhar para cima (como ao trocar uma lâmpada no teto),é pouco exigido em nosso dia a dia e portanto os músculos envolvidos nessa tarefa são pouco trabalhados e bastante débeis,não tolerando por muito tempo esforço maior.

O olhar em frente, com a modificação de nossos hábitos,tem sido mais exigido a uma distancia antes não habitual (como ficar varias horas em frente à uma tela de computador).Esses músculos então tiveram que ser mais usados e dependendo do momento de vida de cada individuo,cada um de nós leva um tempo maior ou menor para se adaptar às novas exigências.

Algumas vezes há necessidade de ajuda para melhor administrarmos essa tarefa. É ai que passamos a necessitar de um profissional do qual muitas vezes nunca ouvimos (injustamente) falar: o ortoptista!

Ele é uma espécie de fisioterapeuta de olhos! Ele ajuda a reequilibrar a musculatura e a visão binocular (responsável pela qualidade da tarefa discriminativa visual).

Voce sabia que para vermos com a qualidade que estamos (ou deveríamos estar) habituados muitos musculos e interações neuronais são postos em funcionamento e dessa sincronia depende o bem estar ao executarmos essas tarefas?

Voce sabia que ao utilizarmos cada vez mais e mais cedo,a tecnologia de que dispomos hoje (computadores,celulares,palmtops,netboooks,etc) estamos cada vez mais antecipando sintomas decorrentes dessa falta de competência sensorio-motora.Hoje muitas crianças são levadas ao oftalmologistas com queixa de dor de cabeça,lacrimejamento,ardência nos olhos,etc.

Se ao sermos introduzidos a essa tecnologia toda fossemos previamente preparados e instruídos em relação à “utilização do aparelho visual”,teríamos o beneficio de melhor desempenho com menor desconforto e estaríamos assim absorvendo essa tecnologia,de forma mais saudável.

Esse  “treinamento previo” também é muito oportuno quando as exigências mudam…como por exemplo em épocas de muito trabalho visual discriminativo no período do vestibular, prepação para concursos,teses de mestrado/doutorado,inclusive mudanças no perfil de trabalho (do trabalho apenas com papel para tarefas cada vez mais longas utilizando monitores,p.ex.).

Leia mais sobre ortóptica e como ela pode nos ajudar no dia a dia nos links abaixo:

http://a-vision-4-all.blogspot.com/2009/11/avaliacao-ortoptica.html

http://www.cbort.com.br/artigos/artigos004.html

http://ortoptica-baixavisao.blogspot.com/2008/09/os-olhos-rgos-responsveis-pela-viso.html

http://www.mundovestibular.com.br/articles/6219/1/Ortoptista—Uma-otima-carreira/Paacutegina1.html

Anúncios

OLHO NO OLHO! veja … o que nós vemos!

exame do fundo de olho

Mostra como nós,oftalmologistas, vemos as camadas mais internas do seu olho (a retina,coroide e os vasos sanguineos). Veja o que nós vemos: a área branca com vasos partindo do seu centro é o nervo óptico.A área mais escura é a mácula e,nesse caso,em torno dela,as minusculas manchas branco-amareladas são as drusas (que podem ser precursoras da degeneração da mácula). Um exame simples,não invasivo e que pode nos trazer tanta informação!

E nós conseguimos ver com muito mais precisão do que voce está vendo aí no video. A imagem é muito mais nitida ao vivo e a cores do que você vê na gravação.

Os exames endoscópicos tambem nos permitem esse tipo de olhar.Mas necessitam preparação prévia, muitas vezes desagradáveis,e vêm tão somente o tecido/orgão que se propõem examinar.Com a fundoscopia não.Como vemos a circulação terminal (que é parametro para avaliação da circulação arteriolo-venular de qualquer outro órgão do corpo), podemos inferir como deverá estar se processando a oxigenação dos outros tecidos nobres como coração,rins e cerebro.

Viu?

O que voce achou?

A possibilidade de ver o organismo atraves dessa verdadeira janela que se abre para nós, oftalmologistas,num exame que faz parte da rotina de consultorio é uma oportunidade única. Dificilmente ,durante um bom tempo ainda, teremos acesso tão fácil e não invasivo a qualquer outro orgão no corpo humano! E a oportunidade de avaliar a saude de um  individuo atraves desse orificio tão pequeno que é a pupila,é  imperdível! Nunca deixo de me empolgar com a idéia de poder ajudar a mudar a qualidade de vida futura de alguem observando o que o fundo de olho me diz a respeito da hipertensão arterial,do diabetes mellitus,dos efeitos colaterais que algumas drogas usadas no combate a certas doenças sistemicas podem gerar nos olhos.

O exame fundoscópico auxilia no estadiamento dessas doenças,ajudando o cardiologista ,o clinico geral e o endocrinologista a melhor controlar essas patologias, no sentido de evitar  lesões nos órgãos alvo (coração,rins e cerebro), que levam o paciente a desfechos negativos.

Consulte seu oftalmologista!

Não espere aparecer algum sintoma para procurá-lo.Prevenir é sempre o melhor remédio!

Glaucoma e doença vascular:qual a relação?

 

 

 

O que há de novo sobre glaucoma.

A definição de glaucoma mais aceita hoje é de uma neuropatia óptica isquêmica cronica progressiva.Trocando em miúdos,seria o sofrimento do nervo óptico por conta de uma diminuição de aporte sanguineo.A redução do fluxo de sangue no nervo pode ser explicada ou por um aumento na resistência à entrada de sangue, através do aumento da pressão intra-ocular ou essa pressão está normal mas a pressão de pulso ( ou seja a força com que o sangue é bombeado para o olho ) é baixa e a irrigação do nervo é deficiente.Quando as duas causas estão presentes, mais difícil se torna o tratamento desse paciente.

Os indivíduos que são hipotensos arteriais  e/ou  que têm migranea (enxaqueca), além dos hipertensoas arteriais,são indivíduos que apresentam maior dificuldade em controlar a doença glaucomatosa.Nesses pacientes,em que existe uma maior dificuldade na regulação vascular,a monitorização da doença glaucomatosa deve ser mais intensa (maior numero de  visitas oftalmológicas e rígida avaliação da variação da pressão intra-ocular diuturna e da variação da pressão arterial à noite,através da monitorização ambulatorial da pressão arterial (M.A.P.A.)).

A maioria dos pacientes pensa que glaucoma é o aumento da pressão intra-ocular pura e simplesmente.Seria muito bom se fosse apenas isso.Como em todas as áreas do conhecimento médico,cada vez mais surgem dados que nos lembram que nenhum órgão está isolado do organismo.Tudo que acontece localmente tem repercussão sistêmica, ou seja no todo, e vice-versa. Então se antes pensávamos no glaucoma como uma doença do olho hoje podemos dizer que os sinais e  sintomas da doença são oculares porém muito provavelmente a falta de regulação vascular (que acontece em todas as áreas desse organismo e não só no olho) é a responsável pelo aparecimento da doença naquele individuo.

São muitos os fatores que levam às doenças.Senão,vamos raciocinar: porque nem todos os enxaquecosos tem glaucoma? O mesmo raciocínio vale para os hipertensos arteriais.A resposta é simples: A doença é fruto de um somatório de fatores  como predisposição familiar (herança genética),disfunção vascular,uso de medicações para outras patologias que podem interferir com o fluxo sanguineo para o olho,etc Existem fatores de proteção  que podem ser agregados, quando se conhece o terreno biologico do individuo,na expectativa de que ele não venha a desenvolver a doença glaucomatosa e ,na minha opinião,podem desde já ser utilizados a nosso favor .

Mais estudos são necessários para comprovar essa possibilidade de intervenção preventiva.Mas, enquanto  isso não acontece, por que não fazer uma seleção de pacientes que podem vir a se tornar glaucomatosos com a idade e propor mudanças de hábitos alimentares (reduzir ou eliminar fatores de agressão vascular) e estilo de vida (“malhar” a rede vascular para melhorar o fluxo sanguineo e manter o bom aporte de oxigênio aos tecidos,que costuma diminuir com a idade e mais ainda naqueles que mostram um padrão de disregulação vascular (hipertensos,migranosos e pacientes com tendências a espasmos vasculares como os anginosos)).

Enfim,enquanto não temos todas as respostas,vamos tentar melhorar a qualidade de vida na senilidade, uma vez que estamos mais longevos. Vamos  mudar nossos hábitos enquanto ainda não estamos velhos ou doentes;vamos identificar nossos “terrenos biológicos” (genética), conhecer mais o que já existe em termos de reconhecimento de possíveis fatores negativos na gênese de doenças degenerativas e tentar fazer um trabalho preventivo.

Se a doença acontecer, pelo menos teremos maior possibilidade de controle  terapêutico do que se deixarmos toda a gama de fatores negativos somarem de forma a favorecer um desfecho negativo.No caso do olho,levar a uma redução importante da visão periférica (ou mesmo perda central),diminuindo muito a qualidade de vida.

Consulte o oftalmologista periodicamente,mantenha sua saúde vascular,procure não desenvolver as doenças  evitáveis através de maior controle nutricional e exercicios físicos (diabetes mellitus e hipertensão arterial)…e terá feito a sua parte para tentar garantir uma maior qualidade de vida à sua longevidade.

É o que podemos e devemos fazer!

As imagens foram importadas do site http://www.oftalmonews.com.br